Nascimento do Blog: ♥ 04/06/2009 ♥

sábado, 30 de julho de 2011

Rede Globo ataca pastores

video


“A minha mãe só fala comigo para me dar sermão, o meu pai nunca passou do bom dia e cascudo. Os dois vão na conversa do pastor da igreja deles e me tratam como se eu fosse o fim do mundo”




quinta-feira, 28 de julho de 2011

Pedido de ajuda para uma amiga!

Olá meus amigos!
Tenho uma amiga que teve complicações no parto e perdeu muito sangue e está em coma. 
Estamos precisando de doações de sangue, pois ela está precisando muito.
Aqueles que puderem ir, o banco de sangue fica no Hospital Universitário Pedro Ernestro - HUPE no Rio de Janeiro. 
O nome dela é Sabrina de Almeida Silvasangue (O+) e o horário de doação é de 8:00 a 12:30 h.
Para aqueles que não puderem, peço que colaborem com orações.
Desde já agradeço e um grande beijo!

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Festas Juninas

Recebi este email postado por um juiz de são paulo.

Repassando:

Festas Juninas - Meu filho é obrigado a participar por causa da nota?

Alguns pais têm enviado e-mails com a seguinte pergunta:

Meu filho é obrigado a participar da festa junina porque vale nota no
boletim, o que eu dev o fazer? - A professora disse que ele vai ficar com
nota baixa por não participar da dança da festa Junina. O que devo fazer?

Este tem sido um problema para muitos pais evangélicos: as crianças são
obrigadas a participar de festas que não condiz com sua fé e prática devido
ameaças de notas baixa no boletim ou em algumas disciplinas.

Mas será que o meu filho é obrigado a participar da festa junina?

A festa junina traz características religiosas, praticas do catolicismo e do
paganismo antigo e a criança não é obrigada a participar de nenhuma festa
que vá contra sua regra de fé.

Isso é direto de todos, algo que a nossa constituição nos assegura sem
qualquer tipo de obrigação. Pela constituição Brasileira a ausência do aluno
nesta festa é direito que podemos usufruir.

Não existe ninguém no Brasil ninguém que possa forçar o seu filho(a)
participar de nenhum a programação que vá contra a fé e prática.

No Inciso 5º da Constituição Federal reza o seguinte: "é inviolável a
liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos
cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais dos
cultos e suas liturgias".

Fica claro que é inviolável a liberdade religiosa, nenhuma escola pode
forçar com bases educacionais ou pedagógicas a criança participar desta
festa ou outra qualquer com princípios contrários a minha religião.

Este modelo serve para qualquer festa que contraria a nossa Fé, dogmas e
princípios bíblicos, basta você fazer as devidas substituições necessárias
como o nome da criança, escola, endereço etc...



São Paulo, 17 de Agosto de 2003Á E.E.P.G. (Colocar o Nome do Colégio)
A/C - Diretoria
Venho por via desta, esclarecer que o aluno......(nome do aluno)..... ....não
irá participar da festa ...( diga qual é a festa) ......por não compartilhar
das tais práticas sendo ela uma festa de conteúdo contrário aos princípios
Bíblicos de qual acreditamos e seguimos.
Esta posição está amparada no Inciso 5º da Constituição Federal que reza :
"é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o
livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a
proteção aos locais dos cultos e suas liturgias".
Fica claro que é inviolável a liberdade religiosa e acreditamos que será
aceito o nosso pedido. Assim sendo, contamos com a compreensão de V.S.a ,
colocando-me a disposição para qualquer esclarecimentos.
Atenciosamente..............................................................
..(nome do pai legível)

quarta-feira, 6 de julho de 2011

O Poder da Oração

"Alguma vez você já sentiu urgência em orar por alguém e simplesmente você o colocou em uma lista e falou: 'orarei por ele depois'?

Ou alguém alguma vez lhe chamou e lhe disse: 'preciso que ore por mim!'?

Leia a história à seguir. Você pode mudar sua forma de pensar sobre a oração e também a forma de fazê-la.

O Poder da Oração

"Enquanto eu servia em um pequeno hospital, na África, a cada duas semanas eu ia, de bicicleta, por dentre a selva, até uma cidade próxima, para comprar provisões. Esta era uma jornada de dois dias e era necessário acampar à noite, na metade do caminho.

Em uma dessas jornadas, cheguei à cidade, onde planejava sacar meu dinheiro no banco, comprar medicamentos e provisões, e depois iniciar meus dois dias de jornada de regresso ao hospital.Quando cheguei à cidade, observei dois homens brigando e um deles havia sido seriamente ferido. Tratei dos seus ferimentos e ao mesmo tempo lhe falei do Senhor Jesus Cristo. Viajei por dois dias, acampando à noite, e cheguei em casa sem nenhum incidente. Duas semanas depois, repeti minha jornada. Quando cheguei à cidade, fui abordado por aquele jovem homem, cujas feridas eu havia tratado. Ele me disse que sabia que eu levava dinheiro e provisões. Prosseguiu dizendo-me: 'Alguns amigos e eu lhe seguimos até a selva, sabendo que você ia acampar à noite Nós planejamos matá-lo e tomar o seu dinheiro e medicamentos. Todavia, justamente quando íamos atacar o seu acampamento, vimos que estava protegido por 26 guardas armados'.
Então comecei a rir e lhe disse que com certeza eu estava sozinho no acampamento, no meio da selva.
O jovem homem apontou em minha direção e me falou: 'Não, senhor, não estava só, pois vi os guardas.
Meus cinco amigos também os viram e nós os contamos. Por conta desses guardas, nos assustamos e lhe deixamos tranqüilo'.Quando da sua volta, o missionário contou isso no sermão, e um dos homens da igreja se pôs em pé, interrompeu a mensagem e lhe perguntou se ele poderia dizer exatamente em que dia isso se sucedeu.
O missionário contou à congregação o dia e então o homem que lhe interrompeu contou esta história: 'Na noite do seu incidente na África, aqui era manhã e eu estava me preparando para ir jogar golfe.
Estava a ponto de sair de casa quando senti a urgência de orar por você. De fato, a urgência do Senhor era tão forte que chamei vários homens da igreja para nos encontrar aqui, no santuário, para orar por você.
Poderiam os homens que se reuniram comigo aqui naquele dia, colocar-se de pé?
'Então todos os homens que se reuniram naquele dia se puseram de pé. O missionário ficou surpreso quando aquele homem começou a contá-los.
Eram 26.Esta história é um exemplo incrível de como o Espírito do Senhor se move de maneira misteriosa. Convido você a passar para frente esta mensagem a quantas pessoas conheça.
Como essa história verdadeira mostra, 'com Deus, todas as coisas são possíveis' e, mais importante, mostra como Deus escuta e responde as nossas orações.
Depois de lê-la e passá-la para seus amigos, dê graças a Deus pelo poder da fé.
Dê graças a Deus pelo poder da oração e pelos milagres que Ele tem feito em nossa vida diariamente."

terça-feira, 5 de julho de 2011

A história do Pato!

Havia um pequeno menino que visitava seus avós em sua fazenda. Foi lhe dado um estilingue para brincar no mato.

Ele praticou na floresta, mas nunca conseguiu acertar o alvo.

Ficando um pouco desanimado, ele voltou para o jantar.

Como ele estava andando para trás, viu o pato de estimação da vovó...

Em um impulso, ele acertou o pato na cabeça e matou-o. Ele ficou chocado e triste!

Em pânico, ele escondeu o pato morto na pilha de madeira!

Sally (sua irmã) tinha visto tudo, mas ela não disse nada.

Após o almoço no dia seguinte, a avó disse: "Sally, vamos lavar a louça"

Mas Sally disse: " Vovó, Johnny me disse que queria ajudar na cozinha "

Em seguida, ela sussurrou-lhe: "Lembra-te do pato? '

Assim, Johnny lavou os pratos.

Mais tarde naquele dia, vovô perguntou se as crianças queriam ir pescar e vovó disse:
 
"Me desculpe, mas eu preciso de Sally para ajudar a fazer o jantar."

Sally apenas sorriu e disse, "está tudo certo, porque Johnny me disse que queria ajudar"

Ela sussurrou novamente, "Lembra-te do pato?"

Então Sally foi pescar e Johnny ficou para ajudar.

Após vários dias de Johnny fazendo o trabalho de Sally, ele finalmente não aguentava mais.

Ele veio com a avó e confessou que tinha matado o pato.

A avó ajoelhou, deu-lhe um abraço e disse:

"Querido, eu sei... eu estava na janela e vi a coisa toda, mas porque eu te amo, eu te perdoei.
Eu só estava me perguntando quanto tempo você iria deixar Sally fazer de você um escravo."


Pensamento do dia e todos os dias depois:
 

Qualquer que seja o seu passado, o que você tem feito...
O diabo fica jogando-o no seu rosto (mentir, enganar, a dívida, medo, maus hábitos, ódio, raiva, amargura, etc )....  seja o que for...
 
Você precisa saber que:

Deus estava de pé na janela e viu a coisa toda.


Ele viu toda a sua vida ...


Ele quer que você saiba que Ele te ama e que você está perdoado. 
Ele está apenas querendo saber quanto tempo você vai deixar o diabo fazer um escravo de você.

A grande coisa acerca de Deus é que quando você pedir perdão, Ele não só perdoa, mas Ele se esquece.

É pela graça e misericórdia de Deus que somos salvos.

Vá em frente e faça a diferença na vida de alguém hoje.

Compartilhe esta mensagem com um amigo e lembre-se sempre: 

 Deus está à janela! 

Desconheço o autor
BlogBlogs.Com.Br